INSS

A importância de realizar os cálculos para aposentadoria em 4 tópicos

A importância de realizar os cálculos para aposentadoria está diretamente ligada com o quanto nos sentimos preparados para solicitar o benefício. 

Quanto mais dúvidas tivermos, mais importante será fazer o cálculo e entender a realidade que o sistema do INSS coloca diante de nós.

Ter uma visão geral do cálculo do tempo de contribuição, da regra de transição mais simples, dos salários de contribuição que precisam de ajuste, tempo especial, e por aí em diante, permite ao segurado que se prepare para o futuro.

Especialmente após a reforma da previdência, em que pagar pedágio é a lógica previdenciária mais comum, fazer o cálculo do melhor benefício pode te ajudar a tomar a melhor decisão.

A aposentadoria é um momento crucial na vida de qualquer trabalhador, então é bom que se entenda a importância de escolher o valor mais alto e no menor tempo possível.

Antes de tudo, é preciso entender que apostar no melhor benefício previdenciário implica investimento no bem-estar da família e na saúde financeira dela. 

1. Para que serve o cálculo previdenciário?

Para que serve o cálculo previdenciário?

A importância de realizar os cálculos para aposentadoria inundaram os estudos do especialista em direito previdenciário após a reforma de 2019. 

O planejamento previdenciário é um método de cálculo previdenciário para preparar a concessão de benefícios de aposentadoria planejada.

É uma espécie de consultoria, ou parecer, em que um especialista na área aplica seu conhecimento para direcionar o recebimento de uma aposentadoria. 

O cálculo previdenciário é feito com base no plano de alíquota do segurado – quanto ele paga -; o tempo de contribuição – por quanto tempo já pagou -; regra de transição do pedágio pela reforma da previdência, entre outros fatores.

Uma primeira análise, mais simples, pode ser feita pelo CNIS – cadastro nacional de informações sociais, encontrado na conta MEU INSS do segurado.

Com o tempo temos percebido que a importância de realizar os cálculos para aposentadoria não está só na melhor comodidade do aposentado e de sua família, mas no bem-estar da sociedade como um todo.

Melhorando a assertividade de um pedido de benefício, o INSS economiza com revisões e auditorias; processos judiciais são evitados e o segurado não passa pelo desgaste de repetir longas esperas ou de ter de brigar para corrigir inconsistências.

2. Como funciona a base de cálculo para aposentadoria?

A importância de realizar os cálculos para aposentadoria em 4 tópicos

A base de cálculo é o ponto de partida, é o primeiro fundamento de qualquer conta que fizermos. Aqui, nossa conta é sobre aposentadoria.

A importância de realizar os cálculos para aposentadoria também está em entender esse ponto de partida, sobre o qual vai refletir o valor do benefício.

Vamos pensar no caso de Vitória, por exemplo. Até 2019 ela já tinha vinte anos de contribuição e 57 de idade, nenhuma atividade especial e problema sério de coluna depois de passar por uma cirurgia mal sucedida em 2010.

Vitória é ajudante de serviços gerais, sente dores e por isso gostaria de se aposentar ainda esse ano. Tanto pelo pedágio de 100 quanto pelo pedágio de 50%, Vitória ainda não pode se aposentar por tempo de contribuição em 2023, e nem por idade.

No entanto, é muito provável que ela consiga aposentadoria por idade até 2025. 

Apesar de a data estar próxima, a coluna pode não aguentar, por isso a previdência social precisa oferecer alternativas. Uma delas é dar entrada em um benefício de auxílio-doença para que Vitória se afaste com benefício e tenha possibilidade de contar esse tempo depois para a aposentadoria idade.

Percebe que tudo isso faz parte do preparatório para dar entrada em seu benefício de aposentadoria?

A complexidade na vida do trabalhador revela a importância de se realizar os cálculos para aposentadoria, e o quão positiva pode ser a contribuição do planejamento.

3. Qual é a importância da aposentadoria?

Qual é a importância da aposentadoria?

Todo o segurado que busca independência financeira ao parar de trabalhar irá se preocupar com aposentadoria.

Fazer o cálculo previdenciário é só uma maneira de entender quanto tempo ainda é necessário para começar a receber o valor da aposentadoria.

Por isso, a importância de realizar os cálculos para aposentadoria é tal qual a do próprio benefício. Depois de aposentado, o segurado não pode voltar atrás, a não ser para pedir revisão por conta de algum erro ou exclusão de dados pelo INSS.

Toda a liberdade de optar por um pedágio, ou modalidade de aposentadoria, se for o caso, não pode mais ser exercida depois que o segurado passa a receber o benefício.

É por isso que é melhor investigar as vantagens de um pedido e as melhores condições até ele antes de defini-lo. Fazer um planejamento fará com que você entenda a importância de fazer uma escolha livre e esclarecida.

A importância de realização do cálculo previdenciário é justamente dar oportunidade de autonomia para o contribuinte, o que é fundamental para todo o segurado consciente de seus direitos.

Analisar todos os possíveis cenários resulta em um processo de tomada de decisão positiva, evitando tantas surpresas ou imprevistos indesejados no futuro.

4. Quem pode fazer cálculos previdenciários: a importância de realizar os cálculos para aposentadoria

Qualquer pessoa segurada do INSS pode se planejar para a última contribuição, tamanha a importância de realizar os cálculos para aposentadoria.

Ou seja, quem busca se aposentar adiante, também pode buscar os meios para ter maior vantagem. O advogado previdenciário é especialista em devolver uma visão geral de como ficará o cenário que a reforma da previdência trouxe, partindo da análise detalhada do tempo de cada um.

O cálculo previdenciário é fundamental não só para escolher o melhor caminho, mas também para eliminar desvantagens, como a regra de transição mais fraca, por exemplo. 

A transição do pedágio de 50, para entendermos melhor, é mais rápida e assim depende de uma contribuição menor que o pedágio de 100. 

No entanto, a variação da média pelo fator previdenciário pode afetar o valor do benefício e deixar o pedágio de 100 muito mais atraente que o pedágio de 50, a questão é que isso vai exigir maior espera do segurado. 

Caminhos mais longos, com valor mais alto de aposentadoria, compensam para quem não pretende parar de trabalhar em breve, ou pelo menos tenha meios de continuar contribuindo. 

Além disso, para se chegar ao resultado de quanto tempo de contribuição do segurado ainda falta, é interessante estudar a possibilidade de averbação de períodos trabalhados sem contribuição.

Alguns recolhimentos em atraso, principalmente por curtos períodos, são um atalho suficiente para se aposentar um pouco antes do esperado. 

Para fechar

Agora que você já entendeu sobre a importância de realizar os cálculos para aposentadoria, você pode confiar no planejamento previdenciário para se preparar com antecedência.

Resumindo, o planejamento concilia os dados do segurado do INSS para simular uma concessão futura de benefício que esteja dentro do seu direito.

Mas se você já está aposentado não precisa se preocupar. É possível se beneficiar de cálculos para um pedido de revisão, ou seja, verificar como aumentar o valor do benefício que você já recebe.

Para solicitar um planejamento, lembre-se de ter consigo os seguintes documentos:

  • Cnis Cadastro nacional de informações sociais;
  • Extrato detalhado do benefício que você recebe;
  • Carteiras de trabalho;
  • PPP’s ou LTCAT’s de atividades especiais;
  • Cópia da sentença de processos trabalhistas;
  • Extrato FGTS;
  • Documentos de produtor rural;
  • Declarações de sindicato ou categoria de classe;
  • Documentos de prestação de serviço militar.

Com a reforma da Previdência, os antigos benefícios não são mais os mesmos, pedindo todo um estudo sobre as novas metodologias de cálculo, recolhimentos em atraso e escolha de pedágios.

Sabemos que de modo geral as alterações pioram o saldo final dos valores de aposentadorias e pensões, por isso averbar qualificantes de tempo de serviço e atividade, estimar o valor a receber, analisar direito adquirido e processos trabalhistas pode ser a porta de entrada para um salto de valor. 

Se você está perto de se aposentar ou se aposentou nos últimos 10 anos e tem vontade de revisar o benefício, é recomendável que procure um advogado especialista em direito previdenciário. 

Através do portal MEU INSS, o usuário tem acesso às principais informações do seu histórico de trabalho, contribuição e extratos de recebimento de benefícios.

Mostrar mais

Gilberto Vassole

Advogado atuante na área do Direito Previdenciário, Trabalhista e Direito Empresarial. Membro efetivo da comissão de direito do trabalho da OAB/SP, Pós Graduado e Mestre em Processo Civil.

Artigos relacionados