Direitos Trabalhistas

O Que é Doença Ocupacional e Quais os Tipos Mais Comuns

Doenças ocupacionais são enfermidades que mais acometem o bem-estar dos trabalhadores, além de representar um dos principais motivos dos altos índices de absenteísmo e abandono de função nas empresas. Por isso, compreender o que é doença ocupacional, quais tipos existem e como evitar é vital para as organizações.

Segundo dados do Observatório de Segurança e Saúde no Trabalho, de 2012 a 2022, houveram cerca de 2,3 milhões de afastamentos em razão de doenças ocupacionais e acidentes de trabalho. Números como esses servem de alerta, evidenciando a importância em investir na prevenção de doenças ocupacionais e garantir maior proteção à saúde do trabalhador.

Acompanhe conosco essa leitura e veja a seguir mais detalhes sobre o que é doença ocupacional, quais são os principais tipos de doenças ocupacionais, entre outras informações relacionadas ao tema. Confira!

O que é doença ocupacional

o que é doença ocupacional

Segundo a Organização Mundial da Saúde, doença ocupacional são problemas que afetam a saúde física e/ou mental do trabalhador e que o mesmo adquire ao ser exposto a fatores de riscos em função da sua atividade de trabalho.

Essas enfermidades, que estão descritas no artigo 20 da Lei 8.213/91, também são conhecidas por outros nomes, como idiopatias, tecnopatias, ergopatias ou doenças profissionais típicas. E se caracterizam pelo fato de serem ocasionadas em decorrência do exercício da profissão.

À medida em que o empregado é exposto gradualmente a um determinado fator de risco no trabalho, isso pode afetar sua saúde, desencadeando problemas que vão desde processos inflamatórios, até problemas auditivos, respiratórios, psicomotores, ou mesmo transtornos mentais como estresse, depressão e ansiedade.

Quando isso acontece, tanto o empregado quanto a empresa sofrem prejuízos. Afinal, colaborador doente representa menor produtividade para a organização, dificultando o alcance de suas metas. Em alguns casos, o empregado pode até mesmo abandonar o cargo, comprometendo a escala de serviços da organização.

Desse modo, compreender o que é doença ocupacional e todo o seu contexto é importante para que ambos os lados possam evitar esse problema no ambiente de trabalho.

Principais tipos de doença ocupacional

Agora você sabe o que é doença ocupacional, que são aquelas que estão diretamente associadas ao exercício da profissão. No geral, elas podem afetar tanto o aspecto físico, quanto o psicológico do empregado. Abaixo, listamos algumas das doenças ocupacionais mais comuns. Veja agora e saiba quais são elas!

Dort e LER

Basicamente essas são as siglas utilizadas para definir os Distúrbios Osteomusculares e Lesões por Esforço Repetitivo. Ambas as enfermidades são classificadas como doenças ocupacionais, pois tendem a ocorrer em razão de problemas ergonômicos, movimentos repetitivos ou sobrecarga de esforço físico relacionados ao ambiente de trabalho.

Atividades como digitação de documentos por um longo período de tempo, assim como ficar sentado na mesma posição por várias horas ou com uma postura inadequada podem desencadear LER e/ou Dort, prejudicando membros essenciais como ombros, tendões, mãos, braços e coluna. Como resultado, tais problemas podem afetar diretamente o rendimento do profissional no ambiente de trabalho.

Transtornos auditivos

Geralmente, trabalhadores que atuam com exposição constante a barulhos excessivos, como de maquinários ou equipamentos industriais, tendem a sofrer com problemas na audição.

À medida em que o tempo passa, se nada for feito para contornar o problema, o colaborador passa a apresentar alguns sintomas físicos que prejudicam seu rendimento no trabalho. Zumbido constante nos ouvidos, dor de cabeça e irritabilidade são alguns deles.

Vale destacar que a perda auditiva ocorre de forma gradual, sendo reversível no início. Mas, caso não sejam tomadas medidas preventivas, esse é um problema que pode se tornar irreversível, levando o profissional a perda definitiva da audição.

Doenças respiratórias

Profissionais que ficam expostos diariamente a ambientes fechados onde há liberação de resíduos gasosos a partir de maquinas, equipamentos ou produtos específicos normalmente são acometidos por doenças que afetam seu sistema respiratório, como asma ou antracose pulmonar.

Quando isso acontece, é comum haver o surgimento gradual de alguns sintomas, como tosse constante, dificuldade para respirar, cansaço, presença de chiados no peito, entre outros. Dependendo do grau de exposição e período de tempo em que a exposição acontece, essa condição pode causar até mesmo câncer de pulmão.

Por isso, adotar medidas que previnam tal exposição é fundamental para garantir a saúde ocupacional do trabalhador.

Problemas na visão

Normalmente, problemas ligados a visão como catarata, conjuntivite e visão embaçada também configuram como doença ocupacional. Essas enfermidades geralmente acometem trabalhadores que são submetidos a exposição da visão a altas temperaturas ou então a agentes químicos, como profissionais que atuam na siderurgia e metalurgia.

Do mesmo modo, trabalhadores que ficam na frente do computador por um longo período de tempo também correm o risco de desenvolver problemas na visão.

Transtornos psicossociais

O Que é Doença Ocupacional e Quais os Tipos Mais Comuns

Ao buscar informações sobre o que é doença ocupacional e seus tipos, certamente você irá se deparar com os transtornos psicossociais como uma das doenças relacionadas ao trabalho mais comuns.

Basicamente esse tipo de transtorno acomete trabalhadores que atuam em ambiente de trabalho com alto índice de estresse e desgaste emocional. E os motivos que desencadeiam os transtornos psicossociais são os mais diversos possíveis. Desde assédio no ambiente de trabalho, até falta de reconhecimento profissional, carga de trabalho excessiva, entre outros.

Ao ficar exposto a essa série de fatores, o profissional acaba desenvolvendo sintomas como tristeza, desmotivação, irritabilidade, entre outros que desencadeiam traumas psicológicos e até doenças como depressão, ansiedade, esgotamento físico e mental ou mesmo a Síndrome de Burnout.

Dependendo da gravidade do transtorno psicossocial, o trabalhador pode até mesmo ser desligado de suas atividades. O que, por sua vez, representa uma perda significativa, tanto para o profissional em si, quanto para a empresa.

Essas são apenas algumas das doenças ocupacionais que mais acometem profissionais no ambiente de trabalho. Contudo, recentemente, o Ministério da Saúde atualizou a lista de doenças relacionadas ao trabalho, onde incorporou 165 novas patologias que comprometem a integridade física e/ou mental do empregado.

Doenças que não são consideradas ocupacionais

Além de saber o que é doença ocupacional e seus principais tipos, também é importante conhecer alguma das doenças que não se enquadram como casos de enfermidades ocupacionais. São elas:

  • Doenças endêmicas – São doenças que ocorrem com frequência em determina região e época do ano. Como exemplo, podemos citar o coronavirus, a malária, o H1N1, entre outros.
  • Enfermidades do grupo etário – São doenças que acometem com maior frequência uma determinada faixa etária. É o caso, por exemplo, da osteoporose e catarata em idosos, assim como alguns tipos de câncer em homens ou mulheres adultos.
  • Doenças degenerativas – Consiste em enfermidades que levam a deterioração gradual de células, tecidos e órgãos. Como exemplo, estão o Alzheimer, Glaucoma, Parkinson, entre outros.

Como prevenir doença ocupacional

Agora você já sabe o que é doença ocupacional, quais tipos existem, assim como os impactos que cada uma delas pode gerar tanto para a saúde do trabalhador, quanto para o rendimento nas empresas. Mas, como fazer para prevenir que essas enfermidades aconteçam no ambiente de trabalho?

Para isso, é interessante que os empregadores adotem algumas medidas que visam assegurar a saúde ocupacional de seus colaboradores:

  • Procure adotar o uso de mobiliários e estruturas ergonômicas no ambiente de trabalho. Além disso, também implemente intervalos no horário de trabalho, assim como incentive os funcionários quanto a prática de atividade física. Cuidados como esses ajuda a prevenir LER e Dorsalgias, além de melhorar a disposição e produtividade no ambiente de trabalho.
  • Crie e implemente planos de carreira, assim como políticas claras que visam impedir a ocorrência de assédios ou quaisquer outros fatores que possam levar a transtornos psicossociais. Assim, além de motivar a equipe, adotando essas medidas também é possível manter um clima organizacional positivo e prevenir doenças ocupacionais.
  • Incentive o uso de EPIs no ambiente de trabalho sempre que necessário, seja para evitar ruídos, exposição visual excessiva ou outras exposições que possam resultar em danos físicos à saúde do trabalhador.

Adotar medidas que previnam doenças ocupacionais é de suma importância. Afinal, o trabalhador que tiver sua saúde afetada por alguma enfermidade desse tipo, tem direitos assegurados por Lei, como pagamento de despesas médicas pela empresa, auxílio doença, estabilidade provisória, entre outros.

Sendo assim, quando o assunto for doença ocupacional, lembre-se que prevenir é sempre melhor do que remediar.

Ficou com alguma dúvida sobre o que é doença ocupacional ou quais tipos existem? Conte com nosso time de especialistas e informe-se melhor sobre seus direitos e obrigações relacionados a esse assunto!

Mostrar mais

Gilberto Vassole

Advogado atuante na área do Direito Previdenciário, Trabalhista e Direito Empresarial. Membro efetivo da comissão de direito do trabalho da OAB/SP, Pós Graduado e Mestre em Processo Civil.

Artigos relacionados